Skip to main content

Tendências de consumo para 2015

Tendências, segundo a Trendwatching, empresa que identifica e interpreta as tendências de consumo, estão em todos os lugares, são onipresente e são mais valiosas que nunca. Mas o que é uma tendência do consumidor? É uma nova manifestação entre os consumidores – em comportamento, atitude ou expectativa – de uma necessidade humana fundamental , um querer ou desejo. As tendências, diferente da moda que vem e vai, surgem e evoluem. Elas podem ser locais e isto deve ser levado em conta, mas com o mundo interligado, elas normalmente são globais. Além disto, a inovação deve ser vista em todos os mercados e não somente no seu próprio, afinal as empresas hoje não estão competindo somente com os concorrentes do seu setor, mas contra todos. E para o ano de 2015 a Trendwatching trouxe 10 oportunidades de inovação para a América Central e do Sul, veja quais são:

          Imagem: Trendwatching

Sirva os consumidores no lugar certo e na hora certa. Esta tendência é muito forte e surge em função da falta de tempo das pessoas, do desejo pela instantaneidade e também pela mobilidade que existe hoje no mercado. O consumidor quer tudo para agora. Segundo a Trendwatching as marcas deverão acrescentar recursos e criar atalhos que acelerem as entregas e as melhores delas estarão onde e quando forem requisitadas, antes mesmo dos consumidores saberem que as querem. Três empresas foram ilustradas nesta tendência, a Piero, marca argentina de colchões, a Forever 21, loja de roupas de moda do USA e a maionese Hellmann’s:

  • Em maio de 2014, a marca argentina de colchões Piero lançou uma campanha pela conscientização sobre acidentes no trânsito causados por motoristas que dormem no volante. Entre 4h e 5h da manhã (horário da maior parte dos acidentes), a marca colocou no ar spots de rádio com o som de despertador a cada nove minutos, para lembrar os motoristas do perigo e deixá-los alerta. Para ajudar as pessoas durante emergências de moda (como um encontro romântico inesperado ou encontrar alguém com a mesma roupa numa festa), a varejista Forever 21 fez uma ação em maio de 2014 na Costa Rica chamada “Closet S.O.S”. Cem clientes puderam requisitar a visita de um caminhão cheio de roupas e acessórios. No Brasil, em maio de 2014 a Hellmann’s lançou a #PreparaPraMim, campanha que convidava as pessoas a usar a hashtag e publicar no Twitter os ingredientes disponíveis em sua cozinha. A marca então respondia com receitas personalizadas.

Veja os vídeos sobre estas ações e se inspire para acompanhar esta tendência.

 

Com certeza existem diversos outros exemplos do In-hand brand, mas vou citar um que achei muito bom e mostra o varejista indo ao encontro do cliente onde ele adora passar o verão: praia.

Imagem Gang – Facebook

A loja Gang é gaúcha e tem lojas no RS e SC. Trabalha com loja física, virtual, redes sociais e neste verão se propôs a estar mais pertinho do cliente, por isto criou a loja itinerante que vai nas areias das praias do RS. Ela informa pelas redes sociais em qual praia estará naquele final de semana. É servir o consumidor no ligar onde ele está.
 

Imagem trendwatching

Consumidores irão amar marcas que os ajudem a exibir seus conhecimentos em 2015 Conforme a Trendwatching, na América Latina, as pessoas gastam mais tempo nas redes sociais do que em qualquer outro lugar do mundo, em torno de 8.67 horas por mês (comScore, julho de 2014) e os consumidores das Américas Central e do Sul estão loucos para exibir para suas famílias, amigos e seguidores os resultados de seus esforços no quesito conhecimento. As marcas precisam ver como podem ajudar o consumidor a expressar seus conhecimentos tanto no mundo on line (virtual) como offline. A Free Surf e L&PM Pocket são citadas nesta tendência:
  • Em julho de 2014, a editora L&PM Pocket fez uma parceria com a marca de moda FreeSurf para lançar uma coleção de jeans exclusiva no Brasil. A linha Original Pocket Books trazia histórias e poemas de autores de livros da editora impressos dentro dos bolsos para mostrar a conveniência de publicações do tamanho “pocket”.
 

Em 2015, tome uma posição na luta contra a desigualdade. Nas Américas do Sul e Central a desigualdade e os problemas sociais são ainda muito presentes, mesmo com o progresso e avanços dos países.

“Em 2015, as marcas não poderão ignorar esses problemas. A lacuna entre ricos e pobres é uma questão séria para 68% dos brasileiros” (Pew Research, junho de 2014). Marcas corajosas (grandes e pequenas) irão abraçar essa discussão.

Nesta tendência são citadas as marcas Soy Capaz, Tortrix e LT8, nenhuma delas brasileira. Veja as ações que estas empresas fizeram:

A Asociación Nacional de Empresarios de Colombia (ANDI) lançou em setembro de 2014 a campanha Soy Capaz, que envolveu 120 empresas – como Coca-Cola, Bancolombia e McDonald’s – para unir o país espalhando mensagens de paz. A Coltabaco, por exemplo, colocou histórias verdadeiras de trabalhadores rurais e ex-guerrilheiros em pacotes de cigarro Malboro. A estação de rádio LT8, da Argentina, lançou em maio de 2014 a campanha Escuchémonos (“vamos nos ouvir”), ancorada no conceito de tolerância, aceitação e entendimento entre figuras públicas da Argentina: de políticos a jornalistas, jogadores de futebol e até mesmo o Papa. Embajada Zona 18 (Embaixada Zona 18) é uma iniciativa da Tortrix e da ONG Area 18 para proteger os cidadãos da Zona 18, na Guatemala, que são frequentemente recusados em entrevistas de emprego por morarem em uma área controlada por gangues. Desde abril de 2014, a Embajada Zona 18 oferece aos moradores um endereço verificável para que os que procuram trabalho possam usar em formulários e um site para enviar currículos, encontrar vagas e acessar treinamentos.

 

Deixe os consumidores latino-americanos decidirem quanto você vale. Esta tendência diz que os os consumidores estão cada vez mais acostumados a participar da “vida” das marcas e estarão confiantes de que sabem quanto produtos e serviços devem custar e querem ter a possibilidade de participar da precificação de produtos.
  • TechBoy e Atado. TechBoy  é uma empresa brasileira lançada em setembro de 2014 que oferece suporte técnico online, com soluções para problemas tecnológicos comuns e assistência de desenvolvimento de web via Skype. Ao final de cada sessão, o cliente é avisado sobre o preço de mercado daquele serviço, mas pode escolher quanto quer pagar (ou mesmo não pagar). Um coletivo de artistas, pequenas editoras e empreendedores da Argentina criou em agosto de 2014 o Atado, um projeto que vende gibis de artistas independentes na Comicópolis, um festival de quadrinhos em Buenos Aires. Consumidores podiam pagar quanto quisessem por sete gibis e fanzines.

Por que consumidores das Américas do Sul & Central irão amar marcas que levem tudo para o lado de fora em 2015. Os latinos estão redescobrindo o valor de ir às ruas. A tendência de 2015 é os moradores das cidades se reunirem ao ar livre para dividir experiências. As marcas podem contribuir tornando esses lugares limpos, seguros e agradáveis.

  • 62% dos consumidores brasileiros deixariam de comprar uma marca a que está habituado para escolher outra que melhora a cidade, apoia a cultura, o bem-estar das pessoas e oferece lazer gratuito. (Ibope/Conecta, agosto de 2014)
  • Pracinha Oscar Freire e Park(ing) Day Chile. Pracinha Oscar Freire, no bairro paulistano dos Jardins, é uma pequena praça criada em junho de 2014 pelo desenvolvedor de espaços públicos REUD e pela ONG Instituto Mobilidade Verde. Uma vez na semana acontece o Bring Your Own Work (BYOW), um evento que chama as pessoas para trabalhar ao ar livre ali por um dia. Caminhões servem comidas e bebidas (caso você queira beber enquanto trabalha, ou também caso queira deixar a bebida para o happy hour 😉 (Foto: Luisa Coelho – Veja SP)
  • Park(ing) Day Chile é um evento em que artistas, designers e cidadãos colaboram para transformar temporariamente (por um dia) uma vaga de estacionamento em um jardim público. O Park(ing) Day 2014 do Chile aconteceu no dia 7 de novembro e convidou as pessoas a se reunir para promover a criatividade, engajamento cívico, pensamento crítico, relações sociais e generosidade.

Não seja sério demais! Consumidores latinos irão envolver-se nas recompensas que sejam divertidas 😉 O tom sério do discurso de algumas marcas para serem vistas como profissionais e respeitáveis está mudando principalmente em função das mídias sociais. A expectativa dos consumidores é que as interações com marcas devem ser humanas: 73% dos consumidores do Brasil esperam que as marcas construam relações significativas com eles. (Edelman, outubro de 2014). As “marcas humanas” devem estimular os consumidores com recompensas divertidas e interações surpreendentes, e estas devem ser provocativas, estimulantes e divertidas para reverberar.

  • INOVAÇÕES EM DESTAQUE: PLAYFUL PERKS. Skol e Claro Durante a Copa do Mundo FIFA em junho de 2014, a marca de cervejas Skol lançou o Consulado: uma plataforma que conectava brasileiros com turistas e fãs de futebol. Os locais que recebessem visitantes nas cidades-sede dos jogos – promovendo lojas do lugar ou compartilhando cervejas e corridas de táxi – eram recompensados com vouchers de desconto ou garrafas de Skol grátis.

  • Na Costa Rica, a iniciativa Minutos Extra, da Claro, oferecia minutos de conversação gratuitos baseados no tempo de acréscimo de uma partida de futebol. Se o juiz aumentasse o jogo em cinco minutos, clientes do serviço pré-pago poderiam solicitar a mesma quantidade em conversação usando um código exibido no estádio. A promoção aconteceu em todos os jogos do Saprissa FC em casa. Em abril de 2014 (final da temporada de jogos), a Claro havia distribuído mais de 50 milhões de minutos.

 

Os solitários moradores das cidades irão amar marcas que possam uni-los. O ritmo enlouquecido das cidades, de muito trabalho e pouco tempo livre, faz com que os moradores das cidades grandes não conheçam seus vizinhos. Por isso querem cada vez mais romper as barreiras sociais que fazem parte da vida urbana. Marcas devem começar a pensar seus produtos ou serviços de forma a integrá-los a outras pessoas e à cidade como forma de conectar estas pessoas e elas se sentirem abraçadas.

  • Zezé e Chivas Regal. Em agosto de 2014, a marca de biscoitos Zezé lançou uma campanha para encorajar estranhos a conversar dentro dos ônibus em Pelotas, no Brasil. Adesivos (sugerindo maneiras de iniciar uma conversa, como “qual sua música favorita?”) marcavam alguns assentos reservados para os interessados em fazer amizades.
  • Chivas Regal reinterpretou o tradicional Correio Elegante das festas juninas, a brincadeira em que as pessoas mandam cartas de amor anônimas. A marca de uísque divulgou no Facebook um número de WhatsApp e os participantes enviavam mensagens com o nome e o telefone da pessoa de interesse e um barman virtual entregava o bilhete amoroso.

Em 2015, latino-americanos irão abraçar marcas que se encaixem perfeitamente em suas jornadas. A mobilidade está cada vez mais difícil, principalmente nas cidades grandes, e o deslocamento diário muitas vezes demora mais de 1h de trajeto. Aprender a explorar varejo e transporte é certamente um grande tendência. Os consumidores estão adotando novas formas de METRO MOBILITY (de apps de táxi e corridas compartilhadas à crescente adoção do transporte público). O status associado ao transporte começa a mudar de posse do carro a ter experiências únicas e a habilidade de comprar durante o trajeto será uma experiência valorizada.

  • INOVAÇÕES EM DESTAQUE: OK COMMUTER. Boxeway e Netshoes.

Boxeway é uma empresa argentina que está lançando armários “click & collect” (“clique & colete”) na América Latina. Os consumidores podem comprar um item online e retirar o produto em um dos armários instalados em locais de grande fluxo de pessoas como postos de gasolina e terminais de trem. Os armários são alugados por marcas de varejo, que notificam os consumidores por SMS ou e-mail quando os itens chegam ao armário. Em setembro de 2014, a Boxeway desenvolveu um sistema para a empresa de logística Oca.

  • Em maio de 2014, a Netshoes, e-commerce de moda esportiva,  lançou a Sport Machine, a primeira vending machine para vender camisas de futebol. A Sport Machine foi instalada em estações de metrô e universidades de São Paulo. As máquinas permitem que consumidores interajam com os produtos por uma tela touch-screen de alta resolução, em que é possível girá-los em 360°.

 

Em 2015, acrescente controle e conveniência à vida online dos consumidores. Os smartphones venderam muito na América Latina em 2013 e continuaram em grande crescimento de vendas em 2014. Com isto a mobilidade e vida online começou a demandar tempo e atenção dos consumidores latinos americanos.Os superpoderes que o smartphone trouxe para a vida destes mostra que a vida online precisa ser gerenciada. Os consumidores buscam ser assistidos com total conveniência e desejam marcas em que possam ser servidos, assistidos e que ajudem a gerenciar suas vidas online.

  • INOVAÇÕES EM DESTAQUE: ONLIFE SERVICE Lew’Lara/TBWA e Google.

Em agosto de 2014, a agência de publicidade brasileira Lew’Lara/TBWA instalou um “totem anticelular” em seu escritório de São Paulo. A caixa fica do lado de fora da sala de reuniões, e tanto funcionários quanto visitantes são convidados a colocar seus aparelhos nela antes de entrar em reuniões, para que não sejam distraídos. Se alguma ligação importante chegar, uma secretária interrompe a reunião para avisar.

  • Para aumentar a qualidade da navegação na internet para quem tem conexão lenta no Brasil, o Google criou uma versão mais leve de sua página principal. Desde outubro de 2014, quando alguém busca um termo no Google.com.br pelo smartphone, os servidores da empresa automaticamente identificam a velocidade da conexão e ajustam a qualidade da página para que ela não demore a carregar.

Nas Américas do Sul & Central, consumidores irão abraçar marcas que tomem uma posição (ou duas) sobre assuntos que os interessam. A pesquisa do Pew Research Center de junho de 2014,  revelou que 72% dos brasileiros estão insatisfeitos com o país. Os consumidores repensaram o uso dos espaços públicos e a infraestrutura local, principalmente devido aos eventos como a Copa do Mundo e a Olimpíada que será em 2016, com o desejo de melhorar a região para que isso seja motivo de orgulho nacional. As pessoas se sentem mais empoderadas para fazer mudanças e não acham que é uma preocupação apenas dos governos. Para elas as empresas tem que tomar uma posição, as marcas devem provar que são comprometidas com as mesmas causas que eles.

  • INOVAÇÕES EM DESTAQUE: BRAND STANDS VH1 e Dermacyd. VH1 Latin America criou a campanha de TV “Revolta dos Nerds” contra o bullying. Um videoclipe com cover da música “I Will Survive”, de Gloria Gaynor, lançado em abril de 2014, trazia um grupo de jovens nerds sendo torturados e brutalizados por outras crianças. As vítimas de bullying cantavam que sabem que o mundo dá voltas e que vão se tornar chefes dos agressores.
  • Depois da divulgação de diversos casos de violência contra mulheres no metrô de São Paulo, em junho de 2014 a marca de higiene íntima Dermacyd lançou uma campanha para criar vagões exclusivos para mulheres. Esses espaços já existem no Rio de Janeiro e em Brasília, e a Dermacyd criou propagandas nas estações de metrô das três cidades. Por meio de um site criado pela marca, os consumidores acessavam uma petição que foi enviada do Governo de São Paulo para pedir a criação de vagões.

2015 já está a pleno vapor e algumas destas tendências estão se confirmando no mercado. E você, acredita que estas tendências serão mesmo forte neste ano de 2015? Sua empresa já faz alguma destas ações?

Fonte: TrendWatching

Aline Autran de Morais

Mestre em Administração com linhas de pesquisa em Omnichannel; Inovação em Marketing para o varejo; Marketing Digital; Gestão de Fornecedores. Especialização em Marketing, MBA em Gestão de Varejo e Gestão Empresarial. Mais de 20 anos de experiência em varejo de moda, tendo atuado como Gerente de Produto e Gerente de Gestão de Fornecedores na Lojas Renner, Gerente de Supply e Operações na Uatt?. Sócia-proprietária da Ideiamais. Professora UniRitter e ESPM Sul.