Skip to main content

E-commerce: desafios e oportunidades

Em 2018 o e-commerce no Brasil cresceu 12%. Este resultado foi bastante positivo, no entanto ainda existe muito mercado para crescer. As vendas online no Brasil representam apenas 4,3% das vendas do varejo. No entanto, existem varejistas que já participam com mais de 30% nas vendas do e-commerce. Embora existam diversos desafios, os varejistas precisam se adaptar este canal de venda e aproveitar as oportunidade deste mercado.

Desafios para o e-commerce no Brasil

O e-commerce no Brasil tem alguns desafios a vencer. Um dos principais é a questão logística. O país é grande, e possui ainda alguns pontos de difícil acesso. Além disto, o custo do frete pode ser alto em relação ao valor dos produtos vendidos. Outro fator são as questões tributárias que dificultam a operação dos varejistas. Já para o lado do cliente, a instabilidade da conexão com a Internet prejudica a compra, 41% dos brasileiros afirmam ter conexão instável (E-marketer, Nielsen).

O desafio também se dá pelas diferenças culturais e de comportamento de cada região. A jornada de compra está mais complexa. No ano de 2018 o consumidor visitou, em média, 8 diferentes canais para realizar sua compra. As redes sociais também foram importantes meios para obter informações antes da compra e compartilhamento de opiniões.

O relatório Webshoppers 39ª edição trouxe alguns desafios para o crescimento do e-commerce.

Oportunidades

Atualmente o consumidor não distingue mais se a experiência é online ou off-line. E o varejista precisa disponibilizar o melhor para atendê-lo. Existem diversas oportunidades no mercado do e-commerce, com áreas com potencial de crescimento, conforme mostra o relatório Webshoppers.

Além do potencial de crescimento por área. Alguns pontos são importantes destacar. Algumas categorias ainda não são representativas, mas estão com um alto crescimento nas vendas do e-commerce, podendo ser uma oportunidade de negócio. O aumento dos e-consumidores a cada ano também é um demonstrativo do potencial de vendas que o e-commerce ainda pode atingir.

O acesso crescente pelo smartphone possibilita ao consumidor uma maior mobilidade e facilidade de compra. Portanto, o varejista precisa ter foco no atendimento através de loja mobile (m-commerce).

Outro ponto são os eventos, que tem grande representatividade nas vendas online. Os varejistas precisam estar preparados para atender a eventos como Black Friday, Natal, Dia das Mães, etc, no e-commerce. Precisam aproveitar a oportunidade para aumentar suas vendas, atendendo a demanda e entregando os produtos dentro do prazo.

Planejando seu e-commerce

Cada vez mais é importante o varejista estar presente neste canal de venda. Porém ele precisa pensar em como será a sua estratégia de negócio, lembrando que atuar no e-commerce não é fácil e exige foco e atenção como uma loja física.

Um negócio online deve ser planejado visando as oportunidades do mercado. Precisa contemplar uma excelente experiência virtual, com uma usabilidade fácil de compra. A entrega deve ser atendida de acordo com a preferência do consumidor, em casa, na loja ou em algum ponto de coleta.

Fonte: Ebit/Nielsen

Os desafios são grandes, mas as oportunidades também. Com o consumidor cada vez mais multicanal o varejista precisa se planejar e estar presente onde ele desejar.

Fonte: Ebit/Nielsen – Webshppers 39ª ed.


Aline Autran de Morais

Mestre em Administração com linhas de pesquisa em Omnichannel; Inovação em Marketing para o varejo; Marketing Digital; Gestão de Fornecedores. Especialização em Marketing, MBA em Gestão de Varejo e Gestão Empresarial. Mais de 20 anos de experiência em varejo de moda, tendo atuado como Gerente de Produto e Gerente de Gestão de Fornecedores na Lojas Renner, Gerente de Supply e Operações na Uatt?. Sócia-proprietária da Ideiamais. Professora na ESPM Sul.