Skip to main content

Ideias e conceitos dos maiores executivos, pensadores e empresários

A 7ª Expomanegement que aconteceu neste mês de novembro em São Paulo trouxe as maiores autoridades no mundo dos negócios. As palestras e discussões foram de grande oportunidade para nos atualizarmos e vermos novas ideias. Michael Porter falou sobre a estratégia competitiva global, Anne Mulcahy, CEO do Xerox, falou sobre a importância do cliente estar no centro das atenções, diversos outros palestrantes falaram sobre as tendências, os novos mercados e a importância da marca e da tecnologia, entre outros assuntos.

Na apresentação de Michael Porter ele comentou que “para crescer mantendo a lucratividade, é preciso considerar a especialização e a criação de produtos exclusivos voltados a um público específico”. Segundo ele os erros de planejamento ocorrem por interpretação incorreta da própria empresa. Muitas vezes as empresas se igualam aos concorrentes e isto leva ao achatamento dos preços e a perda de lucratividade. O ideal é ser o único e não o melhor, de acordo com ele, oferecer um valor único a um cliente específico. A estratégia não é uma ação, nem um objetivo ou a visão da empresa, mas sim o diferencial, o valor e a capacidade da mesma. Para começar é preciso definir o objetivo da empresa e o prazo para o retorno do investimento, que é a meta. Em seguida, segundo Porter, deve-se estabelecer o crescimento com metas realistas. É necessário ter uma vantagem competitiva optando por diferenciação do produto/ serviço ou pela redução do custo. Outro ponto importante destacado por ele é definição da cadeia de valores.  Ele ainda salientou que o bom posicionamento estratégico se apóia em cinco pilares: proposição de valores diferente para o cliente; cadeia de valor sintonizada com essa proposição; um tradeoff específico; integração de todos os elos da cadeia; e continuidade. A estratégia adotada pela empresa deve ser divulgada de forma clara tanto interna quanto externamente.

“Colocar os clientes no centro do círculo das atenções é fundamental para o sucesso dos negócios” segundo Anne Mulcahy, CEO Xerox.  Ela destacou a necessidade de manter os investimentos em desenvolvimento e pesquisa mesmo nos momentos de crise.  Anne comentou das cinco estratégias que devem ser adotadas pelas empresas: saber ouvir o cliente; investir sempre; funcionários que dão valor ao cliente; vender soluções para os problemas e não produtos; extrapolar as expectativas dos clientes. Segundo ela, a cultura da informação é importante e todos devem estar envolvidos em prol do mesmo objetivo.

Kevin Roberts, importante executivo da Saatchi & Saatchi, diz que para vender melhor é necessário envolver emoções.  A paixão serve para atrair os consumidores, temos que encantá-los, engajá-los e conquistá-los através de uma comunicação com apelo emocional. As marcas têm que ser amadas e se cercar de alguns mistérios para se tornarem mais interessante.

De acordo com Chris Anderson, editor da revista Wired e autor de best seller, na era digital os padrões de consumo e distribuição são outros. “O amplo leque de opções de produtos está disponível a todo o tipo de público pela internet”. Segundo Chris, uma loja virtual apresenta uma gama muito maior de produtos que uma loja física, com a possibilidade de ofertar produtos de maneira ilimitada. Além disto, a internet aperfeiçoa buscas individuais, realizadas de maneira organizada em razão de interesses pessoais. Para ele a exploração de novos nichos é fundamental, com produtos para públicos distintos que passam a se sentirem mais envolvidos com a marca.

O diretor e fundador do Laboratório de Estudos do Envelhecimento do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Joseph Coughlin, perguntou se o mercado estaria preparado para a nova demanda proveniente de um público consumidor mais velho. Segundo ele, é preciso reavaliar o foco das empresas para corresponder aos anseios e necessidades deste público.  “Nós temos que empolgar e conquistar esse cliente, que é mais velho, tem mais experiência, e representa um mercado muito diferente”.  De acordo com ele, este público tende a ser mais seletivo, menos fiel a fornecedores e marcas e tem maior poder aquisitivo. A vantagem das empresas não estaria somente em produtos, mas também na forma de atendimento.

Os conferencistas apresentaram diversas idéias e informações que podem nos ajudar a buscar inovações e gerar novos negócios. Um evento deste porte é essencial, mesmo para as pequenas empresas, pois temos sempre que estar atentos e atualizados, buscando melhorias para a nossa empresa.

*Mestre em Administração com linhas de pesquisa em Omnichannel; Inovação em Marketing para o varejo; Marketing Digital; Gestão de Fornecedores. Especialização em Marketing, MBA em Gestão de Varejo e Gestão Empresarial. Mais de 20 anos de experiência em varejo de moda, tendo atuado como Gerente de Produto e Gerente de Gestão de Fornecedores na Lojas Renner, Gerente de Supply e Operações na Uatt?. Sócia-proprietária da Ideiamais.

 

Aline Autran de Morais

Mestre em Administração com linhas de pesquisa em Omnichannel; Inovação em Marketing para o varejo; Marketing Digital; Gestão de Fornecedores. Especialização em Marketing, MBA em Gestão de Varejo e Gestão Empresarial. Mais de 20 anos de experiência em varejo de moda, tendo atuado como Gerente de Produto e Gerente de Gestão de Fornecedores na Lojas Renner, Gerente de Supply e Operações na Uatt?. Sócia-proprietária da Ideiamais. Professora na ESPM Sul.