Skip to main content

6 tendências tecnológicas de e-commerce para você se antenar

Por Guilherme Lunardi.

Desde a criação do primeiro website, as empresas vêm utilizando a internet e as comunicações sem fio para transformar negócios.

Nesse caminho, a virtualização do comércio pode ser considerada a principal revolução do varejo nos últimos tempos. De acordo com uma pesquisa do Google, o comércio eletrônico deve dobrar sua fatia no faturamento do varejo até 2021. O crescimento deve ser de aproximadamente 12,4% ao ano.

Com tantas expectativas, a inovação no setor não para. Há sempre novas tendências de tecnologia para e-commerce movimentando o mundo do consumo. Vamos entender por que algumas novidades serão cada vez mais imprescindíveis para o sucesso da sua loja.

1- Plataformas omnichannel

A perspectiva omnichannel considera que todos os canais de uma empresa devem ser usados ao mesmo tempo para sustentar o processo de compras da forma que for mais conveniente ao cliente. O prefixo “omni” se refere ao conceito de onipresença, que deve favorecer a empresa em qualquer contexto de compra.

Tal jornada inclui a pré-venda, a venda, o pós-venda e o desenvolvimento adicional de relacionamentos de longo prazo. Entretanto, não basta criar pontos de contato nos diferentes canais de marketing. É preciso integrá-los, de modo que deem suporte uns aos outros no compartilhamento de informações que favoreçam a experiência de compra.

Essa estratégia já é uma realidade em algumas empresas. Mas em um futuro bem próximo, não haverá mais qualquer diferenciação entre lojas física e online. O estoque será um só e a maneira como o consumidor chegará ao ponto de venda não fará diferença. O importante será fisgá-lo onde quer que ele esteja, sempre com o propósito de facilitar sua vida.

2- Chatbots e inteligência artificial

Uma das mais promissoras aplicações da inteligência artificial são os de robôs de chat, também conhecidos como chatbots. Eles permitem comunicação automatizada com o cliente. Desde que bem administrada, têm grande potencial para agilizar operações de atendimento no e-commerce.

A análise de cada interação chatbot-cliente pode levar em conta também a relevância do cliente para a empresa, por meio de integração com os sistemas de gestão da empresa. Assim, é possível otimizar a necessidade de operadores humanos, justamente para atender os casos críticos em que o chatbot não consegue avançar em termos de capacidade de entendimento ou resposta.

3- Pesquisa por voz

A comunicação por inteligência artificial deverá ser baseada em pesquisa por voz, recurso cada vez mais presente em aplicações da internet. É como se o seu assistente pessoal do Google estivesse integrado ao seu e-commerce de preferência, agilizando todo o processo de compra.

4- Mobile first

Você sabia que já temos mais celulares do que pessoas no mundo? Até o fim de 2017, a projeção brasileira era de pelo menos um smartphone por habitante, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Espera-se que, em 2018, 45% do tráfego de internet do país seja gerado por dispositivos móveis.

O impacto sobre o e-commerce não foge ao movimento. Conforme dados coletados no Mobile World Congress, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, em 2018 a previsão é de que 19% das vendas do e-commerce sejam realizadas via mobile. A expectativa para 2021 é o aumento desse percentual para 41%.

Assim, avança cada vez mais o conceito de mobile first. A prerrogativa do mobile sempre em primeiro lugar, de modo que as plataformas de vendas e relacionamento sejam projetadas com maior foco nesse segmento: o chamado m-commerce.

Por isso, é muito importante verificar a qualidade da experiência de compra do seu e-commerce pelo celular, fazendo as devidas adaptações para não perder nenhum cliente nos próximos anos.

5- Blockchain

O blockchain, do inglês “encadeamento de dados”, é um banco de dados distribuído dos registros de todas as transações ou eventos digitais executados e compartilhados entre as partes participantes. É como se fosse um livro contábil. Nele cada uma das interações registradas é verificada e aprovada por consenso pela maioria dos participantes do sistema.

Como existem milhares de pessoas olhando os registros das transações, é muito difícil para os criminosos encontrarem caminhos viáveis para burlar o blockchain. O bitcoin é o mais popular exemplo prático dessa tecnologia capaz de criar um mercado global de trilhões de dólares de transações anônimas sem controle governamental.

A tecnologia blockchain está sendo trabalhada incansavelmente nos últimos anos. Tem alcançado sucesso nas aplicações globais financeiras e não financeiras. Assim, torna-se um importante aliado das operações de e-commerce. Isso porque resolve vários desafios relacionados à segurança digital. Afinal, são os dados pessoais e o número do cartão de crédito do cliente que estão em trânsito.

6- Big Data

Na era da informação, a gestão de dados não é uma atividade qualquer para empresas e governos. Trata-se de uma questão de sobrevivência. Negócios digitais precisam ser capazes de extrair conhecimento relevante de um grande volume de informações, o que garantirá sempre mais vendas, serviços eficientes, redução de custos e clientes satisfeitos.

E como se extrai informação e conhecimento de dados? Implantando projetos de Big Data. Eles consideram que o volume de informação do mundo cresceu tanto que a quantidade examinada já não cabe na memória de processamento dos computadores. Por isso, os engenheiros tiveram de aprimorar os instrumentos de análise.

Nesse sentido, a era do Big Data desafia a maneira como vivemos e interagimos com o mundo. Quanto maior o volume de dados captado dos seus clientes e leads, mais eficiente será a base de conhecimento que dará suporte à comunicação inteligente em seu canais digitais, especialmente na sua plataforma de e-commerce.

Em termos práticos, as vantagens são diversas. Você poderá otimizar os resultados das suas campanhas automaticamente conforme os interesses do público e criar promoções extremamente segmentadas com alto poder de conversão.

Cada vez mais, as tendências de tecnologia para e-commerce melhoram o desempenho de parte ou do processo de compra como um todo. Um projeto de loja virtual bem desenhado facilita o acesso às informações. Este é o subsídio mais importante para o cliente que não pode tocar e experimentar o produto.

Fonte do artigo original: https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/tendencias-tecnologicas-e-commerce-se-antenar/

Fábio Eduardo

Formado em Administração de Empresas com Ênfase em Análise de Sistemas pela PUC/RS. Trabalhou como Analista de Sistemas na empresa CWI, Gerente de Projetos SAP na Quebec consultores associados e Analista Oracle ATG Commerce na Compasso, tendo acompanhado o desenvolvimento e implantação de e-commerce em grandes varejistas do Brasil como Vivara, Etna, Livraria Cultura, Angeloni e Ferramentas Gerais. Grande conhecimento das ferramentas de e-commerce (Google Adwords, Google Analytics e SEO). Proprietário da Ideiamais desde 2006, empresa que sempre desenvolveu sistemas de TI voltados para a web e hoje é especializada em e-commerce.